Pirenópolis (Goiás)

9 de abr. de 2020
Se não me engano, existem três listas de metas anuais que uma das coisas era conhecer Pirenópolis.Três anos consecutivos colocando como meta, mas se tornou realidade apenas esse ano, sem muito planejamento. O que é bem estranho, porque Piri fica do lado de Brasília, não precisava de muito esforço, apenas de um carro e uma companhia.

Andar por Piri me lembrou as ruelas do interior de quando eu ia pro Maranhão, é aquela típica cidade voltada pro turismo e com a vibe handmade, onde artista vive, onde produzem geleias artesanais, pedrarias e feirinhas de artesanato e comida.

Não é o lugar mais épico, mas é um bom refúgio para quem mora em cidade grande, ali tem uma calmaria e um contato constante com a natureza, desde que você permita desligar o celular e gravar os momentos na mente.



Nas nossas viagens sempre tentamos procurar algo diferente e característico de cada lugar e acho que um dos nossos lugares favoritos de toda essa mini-viagem foi o Bistrô Maria Docéu, um lugar cheio de amor, uma comida impecável de boa, um atendimento afetuoso. Recomendo mil e uma vezes, pela comida, pelas pessoas. As meninas do bistrô foram super fofas e ainda deram um scoby (o ingrediente “mãe” da kombucha) para a gente.

Além disso provamos cerveja de hibisco, que se tornou a minha favorita.


Não vejo a hora de voltar, qualquer dia desses.

Deixe um comentário

&
 



histórico infame © 2012 – 2020